Mau Hálito? Saiba sobre Doença Periodontal (Tártaro) nos cães

O cálculo dentário, também conhecido como tártaro canino, é caracterizado pelo acúmulo e calcificação da placa bacteriana nos dentes do animal. Acomete mais de 80% da população canina e até 50% da população de gatos.
Quando isso ocorre, devido à falta de escovação, há produção de toxinas que podem ocasionar inflamação na gengiva (gengivite) e até doenças mais severas.

Além do aspecto visual, um dos primeiros sinais que indicam a existência de bactéria é a halitose (mau hálito).


Como saber se o meu cão está com tártaro?

Uma boca saudável é caracterizada por dentes brancos, gengiva e mucosa de coloração róseo-avermelhada. Se o seu animal tem mau hálito, inflamação na gengiva (coloração avermelhada) com ou sem presença de sangue, dificuldade ou dor para mastigar, dentes amarelados de coloração escura ou perda de dentes, procure um de nossos Médicos Veterinários.


Quais são as consequências de uma boca contaminada?

Formação de fístula oro-nasal (cavidades oral e nasal comunicam-se anormalmente), perda de peso, sinusite, Endocardiose (doenças cardíacas) ou doenças renais e hepáticas.


Como prevenir a formação de tártaro?

A prevenção é sempre a melhor opção! A melhor forma é por meio da escovação dos dentes e rações secas,

A escovação faz parte dos cuidados básicos da higiene de cães de todas as idades, devendo ser feita regularmente. O ideal é realizar o procedimento diariamente ou no mínimo uma vez por semana, com cremes dentais específicos de uso veterinário. Nunca use creme dental para humanos, pois o animal pode engolir e se intoxicar. 

mau halito

 

Tratamento Periodontal

Em qualquer grau, a Doença Periodontal deve ser tratada.
O procedimento é realizado no centro cirúrgico sendo pouco invasivo, porém, requer anestesia geral inalatória do paciente. Para isso, necessita exames pré-operatórios (hemograma, função renal, função hepática) e avaliação cardíaca (eletrocardiograma e ecocardiograma).

O processo de profilaxia é feito através da remoção da placa bacteriana com ultrassom odontológico específico e se necessária, a remoção de dentes (exodontia).