Já aprontou o “kit viagem” de seu cão?

Férias, família ansiosa para pegar a estrada, carro revisado, malas e mochilas quase prontas. E a boa notícia é que a família decidiu viajar com o cão. Então, além de checar a aceitação de animais no local de hospedagem (e as regras), seja em casa ou apartamento de temporada, na moradia de familiares ou em hotéis, prepare com atenção o “kit viagem”. E observe alguns procedimentos relativos ao animal, durante os deslocamentos, para que a aventura traga grandes alegrias para todos, inclusive para o companheiro peludo.

comedouro seguranca3

Na malinha de seu animal, inclua os medicamentos de uso contínuo, sejam eles alopáticos ou homeopáticos, florais, shampoos especiais, produtos anti-pulgas e carrapatos, a ração e complementos (em quantidade suficiente para todo o período, pois em certas localidades o mercado pet é mais restrito), vasilha para alimento e água. Inclua ainda tapetes higiênicos e cata-caca.

Lembre-se dos brinquedos prediletos, da caminha ou almofada onde o cão prefere dormir, alguns ficam inseguros em um lugar estranho, sem referências de seu cotidiano, mesmo em companhia da família. Cheque a carteira de vacinação e inclua-a no “kit viagem”. E liste como itens imprescindíveis coleira, guia e plaqueta de identificação.

Em algumas regiões do país, uma terrível doença vem disseminando a vida de animais e humanos: a Leishmaniose Visceral Canina, transmitida por um inseto minúsculo chamado mosquito palha. Já existe vacina para cães e, também, coleira própria (Scalibor) para repelir o mosquito palha. A proteção plena oferecida por essa coleira é alcançada após 15 dias de uso contínuo. Após este período, a coleira propicia proteção durante 6 meses. Informe-se com o médico veterinário.

Segurança no deslocamento

Transporte seu cão de forma absolutamente segura. Uma dica muito legal é a cadeirinha para cães, facilmente instalada no banco traseiro do carro. Se o cão é mais peralta e pode se assustar dentro do carro em movimento, considere a possibilidade de acondiciona-lo em uma caixa especialmente fabricada para o transporte de cães (e gatos).
comedouro seguranca4

Examine bem o produto antes de adquirir e até converse com o veterinário. O animal deve ficar bem acomodado e ter espaço para virar-se dentro da caixa. Esses produtos são fabricados nos mais diversos materiais e alguns contam com rodinhas.

Se você habitualmente transporta seu cão acomodado no banco traseiro do carro, providencie um cinto específico para prender a coleira ao cinto de segurança do veículo. Nunca é demais estar preparado para incidentes, como brecadas bruscas, alguma pequena batida num congestionamento ou mesmo um eventual susto do animal, que pode amedrontar-se com um grande caminhão ou com motos barulhentas e pular bruscamente no colo do motorista.

Nunca acomode seu cão (ou gato) no colo quando estiver dirigindo. Você ficará sujeito a multa de trânsito e graves acidentes. E não permita que o cão fique com parte do corpo para fora do carro, apreciando a paisagem. O vento pode provocar problemas nos olhos e ouvidos do animal, mas o perigo maior é uma fuga ou grave ferimento, pelo impulso de pegar alguma coisa ou avançar em outro animal avistado em algum carro ou solto na via ou rodovia.

Por fim, transportar o animal na carroceria, solto ou contido somente com a coleira, nem pensar! Além de multa, você pode perder seu companheiro. Providencia caixa de transporte, mas o ideal é acomodar seu companheiro dentro do carro.


comedouro seguranca2

Paradas estratégicas
Se a viagem é longa e o dia muito quente, tome cuidado com a temperatura dentro do carro. Animais podem ter graves problemas com altas temperaturas (hipertermia) e até irem a óbito. Faça paradas e refresque o animal. Ofereça água e se ele estiver muito ofegante, humedeça sua nuca. Antes da viagem, se o cão é muito peludo e calorento, pense em uma tosa-verão.
E, nas paradas, só retire o cão do carro com coleira e guia e fique atento a ele. Muitos assustam-se em locais desconhecidos e movimentados, sentem medo do barulho de carros e de pessoas estranhas. Preste atenção nas reações de seu cão, acalme-o, ofereça água e mesmo que ele não queira beber, refresque-o. Também permita que ele caminhe um pouco e faça suas necessidades (não se esqueça de catar as cacas).

Se o cão permanecer no carro por um período mais longo, durante o almoço da família por exemplo, estacione o veículo na sombra e certifique-se que o local é seguro. Há registros de roubos de cães com raça definida em algumas cidades e, mesmo, nas estradas. E mantenha o animal com coleira e plaqueta.

Identificação do animal

comedouro seguranca

Esse item é fundamental sempre, em casa, nos passeios e, principalmente, nas viagens. Seu cão (e gato) deve usar uma plaqueta de identificação com o fone atualizado da família, incluindo o DDD, sempre! E, nas viagens, esse item torna-se fundamental. Nunca dispense a plaqueta, pois ela poderá ajudar a reencontrar seu animal, em caso de fuga ou extravio.

Tome muito cuidado principalmente no Natal e Ano Novo e dias que antecedem essas comemorações. Em muitas cidades, as pessoas abusam dos fogos de artifício e soltam bombas nos mais variados horários do dia e da noite. Já ansioso por estar em um lugar pouco conhecido, um cão (ou gato) pode se desesperar com o barulho e fugir alucinado.
Outra ocorrência comum, em prédios de apartamentos de temporada, é o cão sair pelo corredor, numa distração da família, e, pela escada

, chegar a outros andares. Não sendo conhecido no prédio, pode perder-se. Portanto, além de checar a segurança da casa ou apartamento de temporada, nunca deixe seu companheiro sem plaqueta de identificação. Evite também leva-lo a eventos e festas onde o barulho é intenso.

Gatos na estrada
É menos comum viajar com felinos, mas as recomendações servem também para os deslocamentos com gatos. Com um detalhe: nunca transporte o gato fora de uma caixa adequada, alguns desses acessórios contam até com recipientes para água e comida, que podem ser abastecidos nas paradas. E se você levar um gato para uma casa ou apartamento de temporada, certifique-se da existência de proteção anti-fugas, como telas em janelas e quintais.

comedouro seguranca5
*Todos os equipamentos e acessórios podem ser encontrados na Rede Encrenquinha’s.